Por falar em "toca Raul"..


Toca qualquer música no rádio, eu tenho qualquer livro nas mãos e milhares de pensamentos na cabeça. Eu quero tantotantotanto que se pudesse comprava, mas não está à venda. O cantor que sussurra algo como "é impossível ser feliz sozinho'', me conta que está aí o motivo da minha infelicidade... logo eu que sempre me dei bem comigo mesma. 

É que, está tão grande, tão grande, que está saindo caro embora ainda valha a pena. Mas não era para ser assim. Era para ser leve e bonito- antes de tudo bonito, não era para fazer mal. Vou colocar em uma placa "queremos apenas sorrisos" e entregá-la pra esse sentimento que está quase engolindo, que está sufocando.        

A gente já foi tão longe, não foi? E ainda sinto como se estivéssemos no começo, sempre tomando cuidado, sempre calculando os passos, medindo a falta que fica. Nunca sei onde estamos- se é que estamos.

Não vou te dizer nada que soe exagerado demais ou romântico demais, porque mesmo exagerada como sou; não me permito ser explícita assim, e sei que você também não me dirá nenhuma mentira bonita por isso confio em você. Somos básicos. Enfim, como eu disse, não vou ficar mentindo nem te vangloriando a todo momento mas vou continuar por perto, vou me manter instigada e louca como sempre fui, é suficiente não é? Suponho que baste.E só peço isso de você também, se mantenha mesmo que seja incerto. Se quiser ir, me avise.

Agora vou voltar pro meu livro não-importante e pra minha vida bagunçada e absurdamente recheada de banalidades e ideias que envolvem você. Além disso, também volto pro sufoco que é estar presa em mim mesma sem ter pra onde fugir. Vou fazer a última constatação do dia: você é meu maior clichê.







"Na companhia de um bom livro e um violão,
vou vivendo com a minha solidão"...♪  (Marjorie Estiano)



Comentários

Postagens mais visitadas